3ª Degustação de Ovos de Páscoa do Sabores da Cidade

15 de Março de 2017

Share

O júri e Izakeline após a degustação dos 15 ovos de Páscoa, na loja La Mandolina

Por Juciana Gurgel
Especial para o Sabores da Cidade

A textura, o sabor, o recheio, o snap, o aroma, a temperagem, de colher, olha o preço, mas e o peso, é honesto esse preço? Uma tarde conversando, discutindo, analisando, e melhor, saboreando 15 ovos de Páscoa. Esse foi o meu destino e de mais cinco juradas na tarde de sexta-feira do dia 10 de março, quando participamos da 3ª Degustação de Ovos de Páscoa do Sabores da Cidade. Uma forma do site apresentar e avaliar as novidades para a Páscoa de 2017 do mercado de docerias cearense.

Assim como nas edições anteriores, quinze docerias toparam o nosso convite para participar desta degustação. Sempre convidamos locais com loja ou ponto físico e que durante o último ano ofereceram produtos de qualidade aos clientes. Neste terceiro ano, ficamos surpresos com a criatividade dos concorrentes e com a qualidade do que foi apresentado.

Clique aqui e confira a lista completa!

Para provar e avaliar os ovos de Páscoa, o Sabores da Cidade convidou cinco pessoas, além de mim, colaboradora do site. Tivemos esse ano um júri apenas de mulheres dividido em júri técnico: Kersya Coelho, coordenadora do curso de Gastronomia da Fanor; Clarisse Machado, professora do curso de gastronomia da UniChristus e a Marina Araújo, confeiteira com Masterclass avançado em confeitaria. A outra metade, o júri guloso, formado por mim (Juciana Gurgel), jornalista viciada em chocolate e as duas leitoras sorteadas pelo Instagram: Guida Rocha e Mônica Ribeiro. Tivemos também Beatriz Gurgel, 8 anos, estudante e viciada em chocolate pela mãe, que pelo segundo ano é nossa jurada mirim.

Que comecem as provas

Toda a degustação é feita às cegas, ou seja, quando as juradas chegaram, todos os ovos já estavam sem identificação do lugar de origem, apenas numerados na ordem de prova. Começamos com um ovo todo chocolate branco de limão siciliano e passamos pelos mais variados sabores, nenhum ovo era parecido com qualquer outro concorrente, uma grata surpresa.

Os mais variados chocolates estavam presentes, do Garoto ao aclamado belga Callebaut, ao leite, meio amargo, crocante, branco, preto, fracionado ou não. Nas cascas de chocolate alguns ovos primaram pela qualidade do chocolate e principalmente pela temperagem (técnica para o chocolate não amolecer, ter aquele snap e derreter apenas no seu paladar) bem feita, enquanto outros deram prioridade ao recheio e não prestaram tanta atenção à casca. Um erro, já que as juradas técnicas, principalmente, foram bem criteriosas quanto a isso. Clarisse Machado e Marina Araujo explicaram que o chocolate fracionado tem uma qualidade inferior ao chocolate puro por ter mais gordura, influenciando no sabor e na textura do mesmo.

Ao longo da tarde passamos por sabores como café, doce de leite, caramelo, framboesa, cheesecake, Nutella, baunilha, ganache, Ninho, brownie, castanha de caju, pistache, avelã, amêndoa, alfajor, cereja, cookies, praliné até chegar ao último concorrente. Ele chegou tímido, sem muito glamour, mas não por isso, mal decorado. No meio de tanta criatividade, ele não se destacava, podemos dizer, mas a percepção mudou ao prová-lo, porque todas constataram, o quanto ele foi bem executado e produzido com  ingredientes de muita qualidade. Assim o ovo com um blend de chocolate ao leite, chocolate amargo e flocos de caramelo dentro da casca de Nabirra Acário conquistou o coração e o paladar dos jurados.

A receita da campeã? O júri técnico responde: um chocolate de qualidade com temperagem correta, bom preço e um recheio (creme de amendoim com brigadeiro e pedaços de brownie) igualmente bem preparado. “Achei ele bem gostoso e honesto, inclusive no preço”, descreveu Kersya Coelho.

Clique aqui e confira a lista completa!

 Os ovos da Sucré, Sablé Diamant e Anna Paula Doceria foram igualmente elogiados pelo cuidado que tiveram com o chocolate. Enquanto que a Sucré primou pelo formato mais tradicional de ovo inteiro, o Mil Folhas (Sablé) e o Cheesecake (Anna Paula) se destacaram pela beleza e criatividade.

Outros foram destaques pela apresentação e cuidado na finalização, como o Crust da Doceville, coberto por uma pintura dourada e o da Adriana Chocolates, cheio de delicadeza com uma escultura de buquê de florzinha lilás, deu pena de desmanchar para comer.

Para a criançada!

Assim como no ano passado, tivemos a participação de uma jurada mirim, Beatriz Gurgel. Ela logo encheu os olhos com o ovo Cappuccino da Ma Douce repleto de brigadeiro na cobertura e realmente se mostrou uma ótima opção para esse público, já que tem brigadeiro de chocolate e leite ninho em fartura. Ela atacou o chocolate branco com flocos da Adriana Chocolates, mas acredito que a casa tenha uma opção mais infantil. O Tango da Pedaços de Sabor, carregado de brigadeiro e doce de leite fez muito sucesso também com Beatriz e a Manu, filha da Liduina Figueiredo, que ajudou na organização do evento.

Desgustando o mercado cearense

Apesar de apresentarmos um ranking, todos os ovos estavam de dar água na boca. Ao leitor, vale mais escolher pelo seu gosto e estilo preferidos. Asseguramos que qualquer que seja a opção entre os ovos apresentados aqui não haverá arrependimentos. Nosso proposta é mostrar o que é produzido no mercado local. Nossa degustação é uma prova de que vale a pena investir em ovos artesanais e locais.

Agradecimentos

Não poderíamos deixar de agradecer a quem, nos bastidores, fez de tudo para esse evento acontecer. A Carol Cals, da loja La Mandolina, Isabelle Lunguinho, Bárbara Mesquita e Liduina Figueiredo foram fundamentais na organização da degustação. Obrigada, equipe do Occiuzzi Estúdio Criativo que filmou tudo vocês conferirem no canal Sabores da Cidade, no Youtube. 

Comentários

Comentários

O principal site de gastronomia de Fortaleza. Dicas de restaurantes, reportagens especiais e coberturas de eventos gastronômicos, entre outras delícias!