Ceará terá seu primeiro Observatório da Cultura Alimentar

23 de maio de 2017

Share

No próximo dia 30, às 9h, acontece o lançamento do Observatório Cearense da Cultura Alimentar (OCCA), o segundo observatório do segmento no Nordeste e um dos poucos no Brasil. O evento, realizado pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS) da Universidade Estadual do Ceará (Uece), curso de Gastronomia do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e Associação dos Chefs de Cozinha do Estado do Ceará (ACC), vai reunir pesquisadores acadêmicos, estudantes, profissionais, chefs de cozinha, empresários, representantes de instituições relacionadas à gastronomia e cultura alimentar em geral para uma manhã de confraternização e debate no Museu da Indústria, em Fortaleza.

O OCCA, que constituirá o eixo do convênio de cooperação técnica e acadêmica que está sendo firmado entre a UECE e IFCE, tem a missão de ser um espaço de elaboração de conhecimento, sistematização, análise e divulgação de dados concernentes às diversas cadeias de produção, consumo e difusão da cultura alimentar no Ceará. A primeira atividade do Observatório, já em andamento, tem sido um grupo de estudos para discutir e aprofundar questões referentes à gastronomia e cultura alimentar, a partir do viés sociológico. Além de atividades como esta, o OCCA espera desenvolver pesquisas puras e aplicadas em Fortaleza e no interior do estado, reunindo pesquisadores, profissionais e instituições que atuam na área. Atualmente, o grupo se reúne, às terças-feiras, na UECE.

Durante o evento será realizada uma roda de conversa com chefs e pesquisadores da área. Será uma mesa importante em termos de interação entre universidade e mercado de trabalho, pois os observatórios desempenham um forte papel não só na gestão de informações, análise e pesquisa das questões sociais que envolvem a cultura alimentar, mas também subsidiam a elaboração de políticas públicas para a área.

Na mesa, estão confirmadas as presenças da professora doutora Maria Lucia Bueno, docente do Departamento de Pós Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal de Juiz de Fora (MG); a chef de cozinha e pesquisadora Nilza Mendonça, autora do livro Em Busca dos Sabores Perdidos e professora do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial no Ceará (Senac); a premiada Chef de Patisserie Lia Quinderé, formada pela escola francesa Le Cordon Bleu e proprietária da Sucré Patisserie; Luhen Aquino, chef de cozinha vencedor da versão local do concurso Enchefs e representante cearense no Prêmio Dolmã 2017; e ainda o historiador e doutorando em Arqueologia Igor Pedroza, que desenvolve pesquisa sobre a horticultura pré-histórica no sítio Serra do Evaristo, em Baturité (Ce). A programação é gratuita e não requer inscrição.

SERVIÇO:

Lançamento do Observatório Cearense da Cultura Alimentar (OCCA)

30 de maio 2017, às 9h, no Museu da Indústria (rua Dr. João Moreira 143 Centro)

Fanpage: www.facebook.com/occa.alimentar

Comentários

Comentários

Jornalista especializada em Gastronomia. Gosta de comer de tudo. As boas experiências conta aqui, as ruins só pessoalmente. Além do blog, é assessora de comunicação e marketing digital e editora do caderno Sabor (jornal Diário do Nordeste).