O café Atelier 1913 desce a Serra

18 de dezembro de 2017

Share

Vote nesse post
[Total: 0    Média: 0/5]

Foto: Germano Rolim

É na sombra que ele é cultivado, entre uma das paisagens mais lindas do estado, um dos poucos locais onde o sol quente do Ceará pode se esconder. O café produzido na Serra de Baturité, não é apenas um produto regional, ele tem qualidade e personalidade. Com um empurrãozinho do Sebrae, que desenvolveu o projeto da Rota do café Verde, os produtores da Serra deram as caras e hoje mostram o café produzido com muito cuidado. Foi isso que vimos na apresentação do café artesanal Aletier 1913, que começou a ser comercializado em Fortaleza este ano de 2017.

Os dois blends do Sítio São Roque. Foto: Germano Rolim

Desenvolvido para homenagear o centenário do Sítio São Roque (Mulungu-CE), o Café Atelier 1913 apresenta um autêntico café arábica sombreado. O beneficiamento do grão, desde o plantio até a torragem e degustação, é totalmente artesanal e foram feitos investimentos em estudos e na troca de experiências para oferecer ao mercado um produto de qualidade, que honre dona Amélia e seu Alfredo, os fundadores do Sítio, que nomeiam os dois blends do Atelier 1913.

Há quatro gerações a família Farias, proprietária do Sítio São Roque, cultiva o café arábica típica sombreado a mais de 800 metros, altitude considerada ideal para o cultivo do grão, que possui aroma e doçura intensos, com variações de acidez, corpo e sabor. O Atelier 1913 conta um pouco da história da família, num processo de desenvolvimento que durou dois anos para chegar ao produto final.

Desenvolvidos pela nutricionista, barista e mestre de torras do Atelier 1913, Isabelly Giffony. Ela explica que o Atelier 1913 “Amélia é um café com torra escura, que tem doçura e acidez equilibradas com as notas de frutas amarelas e chocolate. Já o Alfredo é um café com torra média, acidez acentuada, corpo marcante e doçura equilibrada, com notas de caramelo e rapadura”. Na linguagem simples podemos dizer que o Amélia é uma café mais forte que o Alfredo, mas os aromas neste último são muito mais perceptíveis. Ambos são vendidos moídos ou em grãos na lojinha do Sítio São Roque por R$ 15,00, a embalagem de 250g. Em Fortaleza, os cafés podem ser encontrados no Aimê Café no restaurante O Mar Menino.

Premiação

Em setembro de 2017, o café através da parceria com agência Abracadabra Design trouxe para Fortaleza o prêmio ABRE da Embalagem Brasileira, módulo Embalagem, na categoria Embalagem para MPEs (micro e pequenas empresas). O próprio universo que envolve a produção especial do Atelier 1913, unindo tradição à modernidade, serviu de inspiração para o desenvolvimento criativo da destacada embalagem.viço

Atelier 1913 feito na hora. Foto: Germano Rolim

Serviço

Vendas:

Sítio São Roque – Mulungu/CE

Aimê Café – Av. Barão de Studart, 2821

O Mar Menino – Av. Barão de Studart, 1043

Clube do Café do Atelier 1913: www.atelier1913.com.br

Comentários

Comentários

Jornalista especializada em Gastronomia. Gosta de comer de tudo. As boas experiências conta aqui, as ruins só pessoalmente. Além do blog, é assessora de comunicação e marketing digital e editora do caderno Sabor (jornal Diário do Nordeste).