Brasil participa pela 5ª vez do Campeonato Mundial do Pão

1
2785
ohannes Roos, Embaixador do Pão e técnico de fermentação natural da Puratos; Fernando de Oliveira, campeão da Seletiva Puratos Mondial du Pain na Fipan 2018 ; e Lucas Mariano, auxiliar técnico de padeiro.

O Brasil participa pela quinta vez do Campeonato Mundial do Pão, organizado pelo Ambassadeurs du Pain, durante a Feira Internacional Serbotel de Nantes, na França,  entre os dias 20 e 22 de outubro (http://www.ambassadeursdupain.com/mondialdupain/). A seleção brasileira é composta por: Johannes Roos, Embaixador do Pão e técnico de fermentação natural da Puratos;  Fernando de Oliveira, campeão da Seletiva Puratos Mondial du Pain na Fipan 2018 ; e Lucas Mariano, auxiliar técnico de padeiro.

Johannes Roos, Embaixador do Pão e técnico de fermentação natural da Puratos; Fernando de Oliveira, campeão da Seletiva Puratos Mondial du Pain na Fipan 2018 ; e Lucas Mariano, auxiliar técnico de padeiro. Foto: Divulgação

Participarão 16 países, que deverão apresentar diferentes tipos de pães, com ingredientes característicos de seu país. A competição tem o objetivo de construir uma conexão global entre os profissionais de panificação; incentivar a evolução de novas técnicas e os progressos do setor; promover ideias inovadoras de gastronomia e incentivar jovens padeiros.

Os brasileiros levarão oito tipos de pães do mundo (baguettes, pães típicos e o pão nutricional), Viennoiserie (folhados), Sanduíche feito com o pão nutricional e o Pão biológico e brioches com tranças e uma peça artística feita de pão.  Todos os participantes terão 90 min de preparo no dia anterior e 08h30 no dia seguinte para fazer todas as receitas. Em 2019, o campeonato terá o tema de esportes.

“A minha apresentação é pautada na cultura indígena. Na escultura vou retratar a olimpíada indígena e o índio guerreiro estará com arco e flecha na mão o esporte com o arco e flecha. Tenho certeza que iremos surpreender na competição esse ano”, contou Fernando Oliveira.

Para Johannes Roos a preparação ao longo do ano faz a diferença. “Nos preparamos muito para a competição desse ano. Foram mais de 120 horas de  treinamento. Nossa expectativa é estar entre os seis primeiros colocados, mas trabalharemos para estarmos no pódio” falou o padeiro.

Além dos pães, outro importante critério avaliado no campeonato é a integração de profissionais e aprendizes. Inclusive, haverá um prêmio para o melhor. Cada equipe precisa ter o padeiro profissional e um assistente, com no máximo 22 anos, para estimular a troca de conhecimentos, visando o futuro da Panificação.

Comentários

Comentários

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui