Os Rumos do Ceará de Comer: Mercado AlimentaCE promove segunda edição do Festival de Gastronomia Cearense

0
311
29072023 Comida Litoranea no Mercado, com Gabi Nunes

Com atrações locais e nacionais, evento reúne extensa programação e se aprofunda nos sabores e biomas do Estado

Comida Litoranea no Mercado, com Gabi Nunes

Para celebrar a riqueza da identidade alimentar do Ceará e seus distintos biomas, o Mercado AlimentaCE realizará, de 23 a 25 de fevereiro, o Festival de Gastronomia Cearense: Os Rumos do Ceará de Comer. A segunda edição do evento gratuito e aberto ao público acontecerá no Complexo Cultural Estação das Artes. Rodas de conversa, aulas-show, exposição fotográfica, atrações musicais, feiras gastronômica, de empório e agroecológica celebram as serras, os mares e os sertões cearenses. Equipamento da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult Ceará), o Mercado AlimentaCE é gerido em parceria com o Instituto Mirante.

Nomes locais e nacionais como Bela Gil, Mariana Aydar, Luana Flores, Ieda de Matos, Vanessa Cantora, Leonardo Giglio, Verônica e Valéria Carvalho, Nonato Lima, Batuk do Dipas, Mestre Galdino, entre outros, compõem a programação artística e gastronômica.

Seja de mar, com maresia, pescados e frutas; seja de serra, subindo no rumo do verde, com mata e palmeiras fazendo moldura; ou no sertão, que nos lembra da resistência, das salgas e da produção do leite. Toda terra do Ceará tem fartura, tem memória e história alimentar pra contar.

“A cultura alimentar é uma expressão especialmente viva, fala de insumos que vêm da natureza e dos saberes e fazeres contidos em cada preparação”, ressalta Marina Araujo, diretora do Mercado AlimentaCE. Mais uma vez,  foram trilhadas rotas Ceará adentro para conhecer, investigar, catalogar e divulgar a gastronomia e cultura alimentar do Estado. “Esses caminhos percorridos nos atravessaram de uma forma muito profunda, só vivendo a experiência para entender o que significa rodar quase todas as macrorregiões de um estado em busca desse tão farto Ceará de Comer”, afirma.

Muitos caminhos trazem um alimento à mesa e diversas histórias conduzem estes preparos. Neste ano, a proposta do evento é desbravar e aprofundar esses sabores e debates explorando os biomas da terra, seus costumes e seus modos de fazer cultura alimentar.

“Nossa gastronomia tem se consolidado como um atrativo turístico significativo, que contribui para o crescimento econômico por meio da criação de empregos e oportunidades de negócios na indústria alimentícia em pequena e larga escala”, afirma Luisa Cela, titular da Secult Ceará. “Enquanto Cultura, temos o compromisso de reconhecer essa diversidade gastronômica, incentivando a inclusão e o respeito à pluralidade de tradições alimentares, a origem dos alimentos e suas formas de produção”, finaliza.

Programação

Na sexta (23), a abertura do evento terá lançamento de exposição fotográfica da pesquisa de cultura alimentar quilombola do Ceará, mostra de documentários de cultura alimentar, feira de produtos de empório e gastronômica, pratos típicos de serra, sertão e litoral nos restaurantes do Mercado AlimentaCE e entrega do Prêmio Melhores Sabores da Cidade. Além disso, a partir das 19h30, o projeto Forró Briseira toma conta da gare com a presença de Vanessa A Cantora, Juruviara, Nonato Lima, Nayra Costa e Vitoriano.

Abrindo os debates sobre gastronomia, no sábado (24), a partir das 14h, haverá a roda de conversa “Cozinha, quintal e floresta: saberes ancestrais do alimento”, com Bela Gil, Valéria e Verônica Carvalho, do Terreiro das Pretas (Cariri), e Rosa Pitaguary , Coordenadora de Políticas Públicas da Secretaria dos Povos Indígenas do Ceará  (Sepince). Neste dia, a partir das 15h15, serão apresentadas as aulas-show Comida das Serras, com Leonardo Giglio e Joaquim Alencar, e Comida dos Mares, com Marina Araujo e Paola Romanova. Logo depois, Bela Gil também realiza formação utilizando insumos locais. À noite, a paraibana Luana Flores apresenta o show Nordeste Futurista, inédito no Ceará. O dia se encerra com muita festa preta com a Batekoo, projeto reconhecido no cenário musical nacional que tem origem em Salvador (BA).

No domingo (25), a partir das 9h, o espetáculo infantil de palhaçaria La Cucina abre a programação. Às 9h30, a chef Ieda de Matos, ao lado de Didda Carneiro, apresentam a aula-show Comida dos Sertões. Já o Almoço segue o ritmo da folia com o projeto de chorinho Carnaval do Pixinguinha. A partir das 14h, o Batuk do Dipas comanda o som. A cantora Mariana Aydar encerra os três dias de celebração com chave de ouro trazendo ao palco do Mercado AlimentaCE o show Veia Nordestina, com repertório composto pelas canções do álbum de mesmo nome, em conjunto aos clássicos de seu mestre e amigo Dominguinhos.

Durante os três dias, feiras de empórios, gastronomia e agroecológica com mais de vinte expositores de distintos municípios do estado que integram a celebração.

Exposição e exibições

Ainda dentro do Festival, o Mercado AlimentaCE lança a exposição “Mistura Quilombola: comida, identidade e cultura no Ceará”. Uma série fotográfica com imagens de Camila de Almeida a partir de ações itinerantes da equipe de Pesquisa e Desenvolvimento do equipamento. Com curadoria de Jorge Silvestre, a exposição retrata as culturas alimentares de dez comunidades quilombolas do estado: Cumbe; Córrego de Ubaranas; Alto Alegre; Serra da Rajada; Caetanos em  Capuan; Serra do Evaristo; Nazaré; Curralinho; Sítio Veiga e Consciência Negra.

Na sexta-feira, haverá o Cine Pra Tu Ver, no qual Mercado AlimentaCE, Centro Cultural do Cariri Sérvulo Esmeraldo (CCC) e  Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco exibem obras audiovisuais sobre a Cultura Alimentar cearense.

O CCC traz dois curtas-metragens no Festival. O filme “Diva” conta a história da feitura do pão de arroz vivenciada por Dona Diva, uma mulher negra e mestra de um saber que atravessa gerações em Várzea Alegre (CE). Já “A árvore que dá de beber” mostra o doce de cunca de umbu, produzido pela mestra Lúcia, no sítio São João, município de Assaré (CE).  também integra

O documentário “Guardiãs: Protegendo o Tesouro Alimentar do Ceará”, do Mercado, também será exibido na ocasião. O filme conta as histórias de quatro mulheres de diferentes regiões que preservam os saberes alimentares de seus territórios. Em Volta Grande, Fortim, Conceição percorre sozinha a areia branca do povoado para fazer seu café de Manjerioba, colhido, debulhado, torrado e pilado como a mãe de sua mãe fazia. Na Serra do Evaristo, em Baturité, Lúcia resgata outros tempos da comunidade quilombola enquanto cozinha receitas ancestrais, como o Minuto, no fogão à lenha. Dona Socorro, sua cunhada-comadre, é quem preserva e repassa o saber das ervas medicinais que tratam os males do povo até hoje. Já na Praia do Apiques, no Assentamento Maceió, em Itapipoca, Maria Luísa nos fala do poder do sal, do sol e do tempo que transforma em iguaria as ovas de Camurupim pescadas na região. A obra é resultado das ações itinerantes do equipamento.

Antes das exibições, haverá bate-papo com representantes das três instituições.

Sobre o Mercado AlimentaCE

O Mercado AlimentaCE é um espaço para vivenciar o Ceará de comer. Um dos equipamentos públicos que integram o Complexo Cultural Estação das Artes, em Fortaleza, é um lugar para experimentar, aprender sobre e adquirir alimentos cearenses de qualidade, que contam histórias e trajetórias de toda a cadeia produtiva local. Tem como diretriz ser um polo de referência gastronômica no país e salvaguardar a gastronomia e cultura alimentar cearense, com sua diversidade e origem. Conta com seis restaurantes, em breve, terá uma loja de produtos alimentícios tipicamente cearenses.

SERVIÇO
Festival de Gastronomia Cearense: Os Rumos do Ceará de Comer
Quando: 23, 24 e 25 de fevereiro de 2024 | Sexta (17h às 21h30); Sábado (13h às 22h30) e Domingo (9h às 17h30)

Onde: Complexo Cultural Estação das Artes (Rua Dr. João Moreira, 540, Centro)

Acesso gratuito | Sujeito à capacidade do espaço (1.500 pessoas por dia) | Saída sem retorno

Programação completa

DIA 1
Dia 23 | Sexta-feira – 17h às 21h30

Local: Complexo Cultural Estação das Artes

17h às 19h– Premiação Melhores Sabores da Cidade
19h – Abertura oficial
19h30 – Cine Pra Tu Ver – exibição de documentários após conversa “Registro Audiovisual e Cultura Alimentar”

19h30 – Forró Briseira, com Vanessa A Cantora, Juruviara, Nonato Lima, Nayra Costa e Vitoriano

+Feiras gastronômica e de empórios
+ Bar do Mercado

+Comedoria aberta com os restaurantes São Francisco, Espetinhos dos Sonhos, Cozinha do Frei, Ajeum de Oyá, Petiscos da Citron e Cervejaria Brauhaus

+ Cozinha do Mercado

Dia 24 | Sábado – 13h às 22h30

Local: Complexo Cultural Estação das Artes

13h – Abertura do Espaço
14h – Roda de Conversa “Cozinha, quintal e floresta: saberes ancestrais do alimento”, com Bela Gil, Valéria e Verônica Carvalho, e Rosa Pitaguary
15h15 – Aula-show Comida das Serras, com Leonardo Giglio e Joaquim Alencar
16h15 – Aula-show Comida dos Mares, com Marina Araujo e Paola Romanova

17h15 – Aula-show com Bela Gil
18h30 – Baile do Mercado: Luana Flores apresenta Nordeste Futurista
20h30 – Baile do Mercado: Batekoo

+ Cozinha do Mercado
+Bar do Mercado
+Comedoria aberta com os restaurantes São Francisco, Espetinhos dos Sonhos, Cozinha do Frei, Ajeum de Oyá, Petiscos da Citron e Cervejaria Brauhaus

+Feiras gastronômica e de empórios

Dia 25 | Domingo – 9h às 18h

Local: Complexo Cultural Estação das Artes

9h – Abertura do Espaço
9h às 11h – Visita Mediada à exposição “Mistura Quilombola”
9h30 – Espetáculo Infantil La Cucina
10h30 – Aula-show Comida dos Sertões, com Ieda de Matos e Didda Carneiro
11h30 – Roda de choro Carnaval do Pixinguinha
14h – Batuk do Dipas
16h – Mariana Aydar apresenta o show Veia Nordestina

+ Bar do Mercado

+ Cozinha do Mercado
+Comedoria aberta com os restaurantes São Francisco, Espetinhos dos Sonhos, Cozinha do Frei, Ajeum de Oyá, Petiscos da Citron e Cervejaria Brauhaus

+Feiras gastronômica, de empórios e agroecológica

Comentários

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui