Dia dos Pais: sabores compartilhados

0
826

Neste Dia dos Pais, convidamos leitores do Sabores da Cidade a compartilhar de que forma a comida está presente na relação com os filhos

A gente sabe que a comida vai muito além da necessidade fisiológica no cotidiano. O que comemos e como comemos com nossos pais também é capaz de criar laços, memórias afetivas e fortalecer relações. Quem acompanha o Sabores da Cidade desde o começo, com certeza, já viu Ramires Meneses, 38 anos, por aqui. O analista do T.I já apareceu em receitas, eventos e faz parte da nossa história. Com o filho Bernardo, 3 anos, a cozinha virou lugar de conexão. Ramires e Bernardo adoram cozinhar juntos e, principalmente, fazer pães. O prazer de cozinhar já se vê também no filho que até já ensaia receitas gravadas na internet. O analista financeiro Daniel Alves Lima, 36 anos, e a Maria Beatriz (2 anos e 4 meses) já encontraram os sabores que amam juntos. Aos domingos, é praticamente certo encontrá-los no Pastel do Lago, onde eles gostam mesmo é da pizza. Entre as preferências da dupla também está o açaí.

A Giulia, 1 ano e 9 meses, ainda não chega a apreciar as produções na cozinha do pai, o médico Pablo Motta, 34 anos. Mas, já é “cheia dos querer”, viu? Quer ver a alegria dela é só levá-la a praia e garantir água de coco e caranguejo. “Ela adora um caranguejo e eu que ofereci a primeira vez”, conta Pablo. Caranguejo também está na lista de Lis Facó, 6 anos, filha do empresário Bruno Henrique. Lis já vem experimentando mais sabores com o pai e, juntos, adoram doces. “Somos duas formiguinhas”, diz Bruno. Mas, não é só isso, viu? Os dois adoram ainda o polvo do Bredo Café, acordam cedo no fim de semana para comer panelada, carneiro ou caranguejo.

O administrador Kayron de Paiva, 34 anos, e Benjamim, 3 anos, já têm até restaurante preferido. O Vignoli é lugar certo para encontrar a dupla comendo seu bom polpetone. O administrador Flávio da Costa Feitosa, 39 anos, conta que aprendeu foi a gostar de novos sabores com os filhos Cloe, 12 anos, e Flávio Raví, 2 anos. “Nossa ligação maior em relação a gastronomia é o apreço por sopas e caldos. Eles adoram e aprendi a gostar por causa deles”, destaca Flávio.

Aqui em casa, falarei como filha, seu Izaque garante nossos melhores momentos juntos. Dividir a mesa com ele é certeza de alegria! Amamos a comida da minha mãe, Jucelina de Paiva, especialmente a rabada ou peixe à delícia. Mas, bom de garfo que é, meu pai é daqueles que come de tudo e mais um pouco. Será que aprendi com ele?

Dia dos Pais – A data é comercial e, para muitas pessoas, chega a ser um dia não tão feliz quanto se vê nas propagandas. Diante dos problemas sociais que enfrentamos, muitas famílias passam por essa data com a tristeza de ter perdido alguém nessa pandemia da Covid-19. Outras tantas são formadas por mães solo que absorvem sozinhas toda a responsabilidade de fazer uma criança se desenvolver. Por isso, gostaria de concluir esse texto, deixando nossos sentimentos a todas as famílias que perderam pessoas queridas e nossa chamada de atenção para que todos sejam responsáveis.

Comentários

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui