Grand Tasting 2019 na Grand Cru Fortaleza (3/10)

0
6670

Por Juciana Gurgel – Especial para o Sabores da Cidade

Fotos: Gustavo Jácome

Na última terça-feira, dia 30, a Grand Cru reuniu grandes vinícolas e proporcionou um dos maiores encontros enófilos de Fortaleza. Com nomes da Argentina, Chile, Espanha, Portugal, Itália, Áustria, Nova Zelândia e a inusitada Líbia, o Grand Tasting 2019 trouxe novidades e grandes vinhos. O evento contou com a parceria do Sabores da Cidade e foi sucesso de público com ingressos esgotados antes da semana do evento.

O diferencial do evento foi a presença dos produtores, proprietários e enólogos das próprias vinícolas. Oportunidade única de enófilos e demais profissionais do mundo do vinho de Fortaleza conversar com aqueles que produziram os vinhos. No total, cerca de 200 pessoas compareceram, 25 vinícolas estiveram presentes e mais de 100 rótulos estavam disponíveis para degustação.

No final, a conclusão é que a Argentina está cada vez mais refinando seu Malbec, que a Itália na sua diversidade guarda ótimas surpresas, que a Nova Zelândia continua excelente nos vinhos brancos, que a Espanha tem na Rioja um dos seus melhores terroir e que precisamos cada vez mais provar vinhos de lugares como a Áustria. Com certeza teríamos chegado a mais conclusões se tivéssemos mais fígado para isso, mas uma hora nem a Minalba (água) salva mais e tivemos que encerrar a degustação, mesmo sem provar todos os vinhos.

Levando em consideração que o paladar pode ser algo particular, separamos algumas opções que valem a pena um momento para degustar entre amigos.

A vinícola Kracher, localizada na Áustria, trouxe excelentes vinhos brancos para o Grand Tasting. Eles são conhecidos pelos vinhos de sobremesa, mas na bagagem trouxeram duas outras ótimas opções, uma com a casta Welschriesling, equilibrado com boa acidez e o ótimo K, um corte com as castas Welschriesling, Scheurebe e Chardonnay, vinho cítrico e com aromas intrigantes.

A Pulenta Estate de Lujan de Cuyo (Mendonza – Argentina) é um velha conhecida e admirada pelos cearenses que frequentam a Grand Cru, mas eles trouxeram um grande presente para o Grand Tasting, o Gran Corte, um vinho com aromas complexos cheio de frutas negras e especiarias, e um corte potente com as castas Malbec, Cabernet Sauvignon, Merlot, Petit Verdot e Tannat. Ainda da Argentina, mas dessa vez de vinhedos da Patagônia, a Humberto Canale apresentou um Merlot macio e elegante na sua versão Gran Reserva.

A Saint Clair da Nova Zelândia chegou com a casta emblemática do país, a Sauvignon Blanc em um vinho de caráter herbáceo e fresco. A surpresa foi o Riesling, que a vinícola trouxe para o evento, com características de mineralidade e frutas brancas.

Direto da Espanha, mais precisamente da Rioja, uma das regiões mais queridas do país com um terroir privilegiado, a vinícola Marqués de Carcéres chegou com um corte de Tempranilho, Garnacha e Graciano da versão Crianza ao Gran Reserva, este último apresentando frutas negras nos aromas, elegância e complexidade.

A Itália veio ao evento com grande variedade como a vinícola Fanti que trouxe o tradicional Brunelo de Montalcino, mas uma das melhores surpresas foi o San Marzano Anniversario 62 Primitivo di Manduria, da vinícola San Marzano, potente e cheio de aromas complexos de frutas negras e especiarias.

Diante de tantas excelentes opções com certeza estamos sendo injustas em não citar alguns vinhos surpreendentes, mas chegamos a conclusão que teríamos que passar uma semana para analisar todos com justiça. Fica a sugestão para a Grand Cru. 

Comentários

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui