Chef Bel Coelho ministra aula-show na Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco

Um dos produtos da pesquisa “Batiputá: o sagrado que alimenta e cura, saberes e sabores do povo Indígena Tremembé da Barra do Mundaú” será o tema da aula-show comandada por Bel Coelho, no próximo dia 25, às 14h, na Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco, instituição da Secult gerida pelo IDM. A atividade é gratuita, aberta ao público. Os lugares são limitados e serão ocupados por ordem de chegada.

Aula-show comandada por Bel Coelho. Foto: Divulgação

A pesquisa faz parte do Laboratório de Criação em Gastronomia e Cultura Alimentar e é desenvolvida pelo pesquisador Mateus Tremembé, que também estará na aula-show. O objetivo principal do projeto é fortalecer e valorizar a identidade da cultura alimentar do povo Tremembé, por meio da relação com os processos alimentares indígenas, além de proporcionar experimentações gastronômicas, novos aromas, sabores, saberes, cores e texturas do território ancestral, através do Batiputá, fruto considerado sagrado para o povo indígena, assim valorizando esse recorte da cultura cearense.

Batiputá. Foto: Divulgação

O óleo de batiputá é obtido de forma artesanal na comunidade indígena Tremembé da Barra do Mundaú, em Itapipoca – 135 km de Fortaleza. Os frutos maduros são selecionados, pilados e cozidos para um processo de feitura do óleo, que tem duração de um dia, e possui propriedades terapêuticas, além de ser utilizado em preparações culinárias.

Bel Coelho – Premiada chef do Clandestino (SP) e apresentadora do Receita de Viagem (TLC Discovery), Bel descobriu cedo sua vocação. De uma família de apreciadores da gastronomia, tem em sua memória afetiva uma forte ligação com a cozinha e com seus sabores.Formada pelo Culinary Institute of America (CIA), trabalhou com grandes chefs em alguns dos mais importantes restaurantes do mundo, como o El Celler de Can Roca, adquirindo experiência e um repertório rico em técnicas clássicas e de vanguarda. Defensora da agroecologia e de cadeias socialmente e ecologicamente “limpas”, justas e sustentáveis, os ideais e princípios da chef estão presentes em todas as etapas de seu trabalho.

Sobre a Escola – Instituição da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), a Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco (EGSIDB) é gerida pelo Instituto Dragão do Mar (IDM). O nome faz referência ao fundador do grupo M. Dias Branco, que financiou a sede doada para o Estado em uma parceria público-privada. O centro de formação oferece cursos básicos e profissionalizantes em cozinha, panificação e confeitaria, além de mentorias para desenvolvimento de produtos e projetos, por meio do Laboratório de Criação em Cultura Alimentar Gastronomia. Todas as atividades são gratuitas, mediante inscrições e processo seletivo. O público-alvo preferencial da escola é formado por jovens em situação de vulnerabilidade social e adultos com ou sem experiência em gastronomia. 

Tempero de Idéias – “BATIPUTÁ, O ÓLEO SAGRADO QUE ALIMENTA E CURA”

Dia 25 – 14h – Aula Show com Bel Coelho e Mateus Tremembé

Cozinha Show – Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco: Rua Manuel Dias Branco, 80 – Mucuripe, Fortaleza-CE. Inscrições por ordem de chegada. Mais informações:  (85) 3248-8091.

Comentários

Comentários

Latest articles

Related articles

spot_img