Chef de Jericoacoara garante vaga no programa Mestre do Sabor (Rede Globo)

0
4039
Mestre do sabor 2a Temporada 2020 - Mel Freitas (Candidata) - Foto: Globo/ Camilla Maia

Mélany Freitas, de Jericoacoara, é uma das participantes do programa Mestre do Sabor

Mestre do sabor 2a Temporada 2020 – Mel Freitas (Candidata) – Foto: Globo/ Camilla Maia

Na última quinta-feira, 07, acompanhamos com alegria a aprovação da chef Mélany Freitas no programa Mestre do Sabor. Ela apresentou um tartare de atum e tapioca suflada com pó de alga. Os chefs José Avilez e Kátia Barbosa aprovaram o prato e Mélany escolheu participar do time do chef português. Em entrevista, nesta sexta-feira, a chef contou mais sobre a experiência.

“Foi uma escolha entre da razão e a emoção. Olhando para Kátia com aquele sorriso lindão, falando tão bem do meu prato, a vontade que tinha era de sair correndo e abraçar ela. Mas, assisti a última temporada e gostei muito da forma como o Avilez lidou com o time”, conta a carioca de nascimento e cearense de coração, que foi indicada por um amigo para participar. “Estávamos em uma viagem de pesquisa na Espanha, quando recebi uma ligação da produção. Fiz um vídeo de apresentação no quarto do hotel”, lembra aos risos. O importante é que deu certo!

Tartare de atum e tapioca suflada com pó de alga – Foto: GShow/Samuel Kobayashi

Mélany destaca que buscar uma vaga apresentando um prato autoral foi uma ótima oportunidade de mostrar sua identidade profissional em um prato que pode ser pensado e executado de forma correta. “No Ceará temos mar, mangue, serra, sertão e caatinga. Todas essas regiões são riquíssimas em produtos/insumos ainda pouco utilizadas em nossos hábitos alimentares bem como ainda desconhecidos por muitos. Encontrar estes produtos, conhecê-los um pouco mais e trazê-los para nossa cozinha é o que me encanta”, ressalta a chef, que mostrou um pouco dos sabores cearenses em seu prato.

Dos bastidores, a chef afirma que aconteceram ótimos encontros: “tanto os participantes, que são cozinheiros incríveis, como a equipe inteira do programa nos recebe com um carinho incrível”.

Após essa primeira fase de definição dos times dos chefs, os selecionados passarão por novos desafios. O programa, que vai ao ar na Rede Globo todas às quintas, conta com a apresentação dos chefs Claude Troisgros e Batista e da atriz Minique Alfradique. Além de Avilez e Kátia Barbosa, Leo Paixão comanda um time de seis cozinheiros. Vale destacar que o programa foi gravado antes do início da quarentena de enfrentamento da tramissão do Corona Vírus.

Mestre do sabor 2a Temporada 2020 – Prato de Entrada, primeira etapa, 18 candidatos. Foto: GShow/Samuel Kobayashi

Quarentena no Ceará

Mélany conta que Jericoacoara foi uma das primeiras localidades a fechar os acessos e hoje não há nenhum caso de COVID nem em Jericoacoara e Preá, onde ela tem os restaurantes Serafim e L’Adelina. “Entendo que estamos alocados em dois setores econômicos: turismo e restaurantes. Com todas as incertezas que vivemos hoje, optamos por fechar por tempo indeterminado nossos dois restaurantes. Vamos observar um pouco como as rotinas e hábitos serão retomados para voltarmos renovados com mais amor e dedicação”, afirma.

Melany e Jericoacoara (trecho da minha coluna no Caderno Sabor- DN – em 2018)

Foto: Íris Imagem

Uma comida saborosa e que apresenta os melhores insumos do Ceará é o que apresenta a chef Melany Freitas. Filha e neta de cearenses, a carioca tinha planos de morar em Jericoacoara somente depois da aposentadoria. Mas, a oportunidade chegou mais cedo, quando a mãe foi morar lá, e ela agarrou. Formada em Ciências Biológicas, Mel buscou formação em gastronomia e aplica seus conhecimentos na execução de pratos com o máximo de ingredientes que consegue captar da região ou proximidades.

“A maioria dos nossos insumos são regionais. O Ceará é um Estado riquíssimo em produtos alimentícios. Utilizamos por exemplo, os cogumelos orgânicos da Serra de Guaramiranga, o queijo de búfala, produzido em Paracuru, o queijo de coalho de Jaguaribe, o queijo de cabra de Paraipaba, peixes e frutos do mar são todos da nossa costa. Para a próxima temporada, quero trazer para o Serafim o carneiro de Quixadá, que tem a carne pré-salgada, como a “chèvre pré salée” da região Norte da França. Este é o conceito do nosso Serafim, como Jeri é um local visitado tanto por brasileiros como por turistas do mundo inteiro, porque não apresentar o nossa região tem de melhor?”, diz Melany, que se considera uma eterna aprendiz de cozinheira.

“Busco estar sempre pesquisando novos produtos, novas receitas, adoro ver as pessoas da região cozinhando, adoro ouvir as histórias que elas contam sobre a comida sobre seus antepassados. Me lembro da minha avó”, comenta a chef, destacando que é dever do cozinheiro oferecer produtos regionais, promovendo o trabalho e desenvolvimento local. Tanto que para esta temporada, Melany planeja que todas as lagostas, camarões de mar e alguns pescados servidos no restaurante sejam comprados diretamente de pescadores artesanais.

A chef conta que tem em sua equipe cozinheiros que foram pescadores e deixaram a profissão pelo alto risco e baixo reconhecimento da vida no mar. A iniciativa é uma forma de reconhecer um trabalho tão fundamental e importante na nossa cultura.

Foto: Íris Imagem

Mélany também participou da série “Do produtor à Mesa” gravada em 2018

Comentários

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui