Confeitaria tradicional em Fortaleza: Doce Gula

0
5445
Bolo de chocolate (Foto: Izakeline Ribeiro)
Bolo de Chocolate (Foto: Izakeline Ribeiro)

Chegar a 25 anos de empresa não é pouca coisa. Ainda mais quando se fala no setor da gastronomia. Em agosto, Doce Gula, sob o comando da chef e empresária Silvia Vasconcelos, comemorou com clientes e parceiros a nova idade da confeitaria. A gente participou da programação. Junto com leitores do blog, Luiz Braga, Lindamayra e Amanda Braga, participamos de um menu degustação dos produtos mais tradicionais da confeitaria. Consumê de frango, coxinha de frango, coxinha de caranguejo, salgadinhos de festa (canudinho, pastelzinho, empadinha) e galo quente abriram nossa degustação. Os bolos amanteigado e de chocolate também não podiam faltar nesse momento.

coxinha de frango (Foto: Izakeline Ribeiro)
Delícia de Morango (Foto: Izakeline Ribeiro)

Ainda teve torta de morango, rocambole de prestígio, taça da felicidade, charlote e docinhos. E olha que era somente uma mostra de dos mais de 500 produtos disponíveis nas duas lojas (Cidade dos Funcionários e Aldeota). Tudo sob a direção da chef Silvia. “A fidelidade dos clientes foi fundamental para o crescimento da Doce Gula. Com a propaganda ‘boca-a-boca’, os nossos salgados e doces agradaram ao público que só crescia e, assim, foi possível investir em equipamentos e na ampliação da loja. Uma época de muito trabalho, tipo trabalho de formiguinha mesmo, somados a muita união e força de vontade”, lembra a empresária.

Consumê de frango (Foto: Izakeline Ribeiro)

Quem ver o sorriso largo em suas passagens pelo salão das lojas (Cidade dos Funcionários e Aldeota) talvez não consiga ter a dimensão dos desafios diários de comandar a confeitaria. “O mercado da gastronomia está em alta, porém atuar no ramo da confeitaria requer dedicação e criatividade. A evolução e a expansão do mercado de confeitaria artística e a modernização das técnicas abriu espaço para novos profissionais e pequenos negócios. A empresa que atua na área de alimentação precisa estar ciente de que a inovação precisa ser constante. É estar aberto as tendências do mercado e disposto a fazer mudanças. Estamos vivendo uma época em que é preciso se reciclar, conhecer outros ‘universos’ e acima de tudo investir no novo, ousar e acreditar”, conta Silvia, destacando que a Doce Gula é uma empresa familiar e a família é de fundamental importância na trajetória da empresa, que começou na casa onde Silvia morava e hoje é a loja da Av. Oliveira Paiva.

Silvia Vasconcelos – chef Doce Gula

As duas lojas da Doce Gula contam com um grupo de colaboradores que soma 120 pessoas e é preciso criar estratégias para manter a equipe motivada. Como empreendedora, procuro reconhecer o potencial de cada um e incentivar o seu crescimento. Dar subsídios e melhorar a estrutura e as condições para o trabalho. A Doce Gula tem funcionários de mais de vinte anos e isso cria um elo de confiança essencial para o fortalecimento da empresa.

Rocambole de prestígio (Foto: Izakeline Ribeiro)

“Comemorar vinte e cinco anos da Doce Gula é a constatação de que o sonho é possível sim. Nessa trajetória, aprendemos com os erros e sempre criamos atalhos olhando pra frente, sem duvidar do triunfo. Para ter sucesso, é preciso muito trabalho, dedicação e, acima de tudo, acreditar”, afirma Silvia.

 

Doce Gula Confeitaria

Loja Matriz: Avenida Oliveira Paiva, 1580 – Cidade dos Funcionários

Loja Aldeota: Rua Leonardo Motta, 1500 – Aldeota. 

Site www.docegula.com.br. Facebook: docegula.confeitaria | Instagram: @docegulaconfeitaria_.

Comentários

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui