Ajeumbó: Mercado AlimentaCE realiza festival e seminário que celebram cultura alimentar afroancestral

0
739


Trazendo conceitos como equidade, decolonidade e cultura antirracista, evento é gratuito e ocorre nos dias 6 e 7 de outubro

Em uma proposta que integra gastronomia, afroancestralidade, cultura e formação, o Mercado AlimentaCE, em parceria com a Secretaria da Igualdade Racial do Ceará (Seir) e Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco, realiza o Ajeumbó: Festival e Seminário de Cultura Alimentar Afroancestral. Com mais de 15 atividades, a programação que acontece nos dias 6 e 7 de outubro reúne mesas temáticas, exibição de série documental, oficinas, aulas-show, apresentações artísticas, experiências gastronômicas e lançamento de livro. O encerramento contará com a festa funk Numalaje. Equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (SecultCE) gerido em parceria com o Instituto Mirante, o Mercado promove atividades gratuitas e abertas ao público. 

Do iorubá, Ajeumbó quer dizer “liberdade e permissão para comer ou alimentar-se”. “Este evento é uma celebração alimentar de comunidades quilombolas e povos de terreiro do Ceará”, explica Marina Araujo, diretora do Mercado AlimentaCE. Durante dois dias, uma série de ações educativas, gastronômicas e artísticas levam ao público as tradições, saberes, diversidade e singularidade dos mais variados grupos e comunidades tradicionais que compõem nossa população e história. Nomes da gastronomia nacional como Aline Guedes, Patty Durães e Lourence Alves farão parte do evento.

Para Wanessa Brandão, coordenadora especial de Igualdade Racial da Seir, “a ideia é falar dessa culinária de coletividade, desse alimento que alimenta o espírito, que perpetua a ancestralidade, que conta histórias e preserva a memória”. O evento conta com apoio do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Kuya – Centro de Design do Ceará e Sesc.

Seminário

Na sexta-feira, 6 de outubro, a partir das 13h, a mesa de abertura será “Valorização da Gastronomia Afroancestral: Culinária Quilombola e Culinária de Terreiro”, com a presença da chef Aline Guedes, da pesquisadora Patty Durães, da líder quilombola Antonia Maria Silva de Sousa e o antropólogo Patrício Carneiro.  

A segunda mesa, “Práticas da agricultura familiar Quilombola e de Terreiro”, inicia às 15h30 e conta com a participação de Kilvia Pereira, quilombola da comunidade Córrego de Ubarana, Aracati; e Leno Farias, orientador da célula de povos e comunidades tradicionais da Seir. A partir das 17h30, a apresentação do Grupo Afro Alagbará encerra o seminário. A atividade gratuita acontece no teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

Festival

O Complexo Cultural Estação das Artes recebe, no sábado (7), o festival que reúne extensa programação de celebração da cultura alimentar afroancestral. Às 15h30,  Mestre Joaquim traz para a Gare a apresentação da Dança de São Gonçalo, manifestação cultural do quilombo Sítio Veiga, em Quixadá. Às 16h, Taís de Sant’Anna, Lourence Alves e Pérola Sano integram a roda de Conversa “Cozinha feminista e antirracista”.

A pesquisadora, poeta e escritora Taís de Sant’anna Machado lançará, a partir das 17h, o livro “Um pé na cozinha: um olhar sócio-histórico para o trabalho de  cozinheiras negras no Brasil”. Em seguida, Aline Guedes retorna à programação do Ajeumbó com a aula-show “Memória e cultura: saberes da Cozinha Quilombola”. Na ocasião, a chef irá preparar bolinho de inhame e pé de zumbi (doce de mandioca em folha de bananeira).

De 17h30 às 21h30, haverá exibição audiovisual dos filmes “Guardiãs: Protegendo o Tesouro Alimentar do Ceará”, realizado pelo Mercado AlimentaCE e Estúdio Voa, e “Cardápio da Cultura Alimentar do Quilombo do Cumbe”, produzido pela Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco.

A cultura popular retorna ao palco do Mercado com apresentação do Grupo de Tradição Arrastão, a partir de 18h30. O evento se encerra com a Numalaje,  festa de funk comandada pelos DJs Lolost e DDZIN (Dudu Ribeiro).  Durante toda a programação, o público poderá contar com as feiras agroecológica e gastronômica, com delícias como acarajé, feijoada, baião de dois, vatapá, aluá e muito mais.

Visitas e Vivências

Nos dias 4 e 5, em parceria com a Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco, serão realizadas visitas e vivências em comunidades quilombolas e povos de terreiro. A proposta é realizar um intercâmbio entre as ações institucionais e os saberes tradicionais. As vivências ocorrerão na comunidade quilombola Conceição de Caetanos, em Tururu,  Quilombo Alto Alegre, em Horizonte, e o terreiro de Ilê de Yemanjá, em Aquiraz. Entre as ações, também estão previstas visitas ao Museu de Arte Contemporânea do Ceará e à Escola de Gastronomia. 

Confira a programação completa
Ajeumbó: festival e seminário de cultura alimentar afroancestral

Data: 6 e 7 de outubro de 2023 | Sexta (13h às 18h) e Sábado (15h às 21h)
Locais: Teatro do Centro Dragão do Mar de Cultura e Arte e Complexo Cultural Estação das Artes 

Acesso gratuito | Sujeito à capacidade do espaço (1.500 pessoas por dia) | Saída sem retorno

Dia 6| Sexta-feira –13h às 18h

Local: Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura


12h – Credenciamento
13h – Abertura

13h45 – Mesa 1 -Valorização da gastronomia Afro Ancestral: Culinária Quilombola e Culinária de Terreiro

Com Patty Durães, Aline Guedes, Antônia Quilombola e Patrício Carneiro 

Mediação: Marina Araujo – Mercado AlimentaCE


15h30 – Mesa 2 – Práticas da agricultura familiar Quilombola e de Terreiro e o desenvolvimento sustentável para a preservação do meio ambiente

Com Kilvia Pereira e Leno Farias

Mediação: Vanessa Moreira – Escola de Gastronomia Social

17:30h – Encerramento com apresentação do grupo Afro Alagbará



Dia 7 | Sábado – 15h às 22h

Local: Gare da Estação das Artes

15h – Abertura da Estação

15h30  – Abertura com apresentação do Mestre Joaquim e a dança de São Gonçalo do Sítio Veiga

16h – Roda de Conversa “Cozinha feminista e antirracista”, com Taís de Sant’Anna, Lourence Alves e Pérola Sano

17h – Lançamento do Livro “Um pé na cozinha: um olhar sócio-histórico para o trabalho de  cozinheiras negras no Brasil” da autora Taís de Sant’anna Machado;

17h30 – Aula-show Memória e cultura: saberes da Cozinha Quilombola, com Aline Guedes

17h30 –  Exibição audiovisual dos filmes:  – Guardiãs: Protegendo o Tesouro Alimentar do Ceará  –  Cardápio da Cultura Alimentar do Quilombo do Cumbe

18h30 – Apresentação do Grupo de Tradição Arrastão

19h30 – Festa Numalaje

+ Restaurantes

+ Feira Gastronômica

+ Feira de Empórios

+ Feira de Arte Negra 

+ Feira Agroecológica

Comentários

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui