Espumante: o vinho para brindar à amizade

4
2162
Italo Borges

Por Italo Borges
Especial para o Sabores da Cidade

Se há algo que nos remete à celebração e amizade é o vinho, em especial a borbulha dos espumantes. Em uma noite, unir-se a novos e velhos amigos, conhecer pessoas, amantes do vinho e até produtoras dessa bebida tão espirituosa, é uma experiência que, sem dúvida, merece ser vivida. O mundialmente consagrado gênero de vinho borbulhante do terroir francês encontra aqui, em nossa latitude sul americana, um conjunto de fatores que tornam os espumantes brasileiros, reconhecidos e admirados.

Imbuídas de um espírito empreendedor, ousadia e conhecimento acumulado ao longo de décadas dedicadas ao universo do vinho, Juciane Casagrande e Andrea Milan, fundam a Amitié na Serra Gaúcha. O nome da marca não poderia ser melhor para a imprimir a junção de propósitos de vida entre duas almas unidas pela amizade. Em um encontro promovido pela ABS-CE, na loja D’Vinos, em Fortaleza, as produtoras Andrea e Juciane nos guiaram em uma degustação que apresentou a síntese de uma trajetória de sucesso na vinificação. Nosso brinde de boas vindas ficou a cargo do premiado Cuvée Brut Rosé edição limitada, que preparou nosso palato para uma sequência harmonizada. Ser recebido com uma taça de espumante é um verdadeiro afago no coração dos enófilos, um brinde que refrigera o espírito e aquece o coração.

Após o welcome drink, o Sauvignon Blanc 2021, repleto de frescor e aromas frutados proporcionou a elevação dos sabores de um delicado mix de folhas, damasco e presunto cru. Na sequência, nos foi apresentado o elegante Pinot Noir, da fabulosa safra 2020, um vinho redondo com notas de frutas vermelhas com uma leveza que casou com o risoto de alho poró, cremoso e delicado.

Confesso que, entre um brinde e outro, estava ansioso pela chegada do terceiro passo, pois o menu nos indicava que o Chardonnay barricado seria o próximo. Sim, essa inversão da tradicional sequência brancos/tintos foi muito feliz e nos mostrou as múltiplas possibilidades, delicadezas e fortalezas das distintas metodologias de vinificação das castas.  No visual,  a identidade e imponência da bela garrafa âmbar haviam me conquistado. E, verdadeiramente, sua cor amarelo palha, limpidez e brilho na taça nos sugeriam que a explosão gustativa seria a consequência de uma vinificação cuidadosa. Em boca: acidez, untuosidade e graduação alcoólica em perfeito equilíbrio, apto à harmonização proposta: salmão com pele crocante e couscous marroquino. Todavia, me arrisco a dizer que, pelo fato de seu estágio em barrica poderia ir muito bem com peixes mais gordos ou acompanhados de um molho cremoso, ajudando a valorizar o “Oak Barrel” mantendo sua presença, muito bem vinda, por sinal.

O quarto passo nos trouxe o espumante Nature, vinificado em método tradicional, 100% chardonnay, repleto de personalidade, um aroma de abacaxi maduro e damasco, além de um quê de “boulangerie” (panificação) oriundo da autólise de leveduras, capaz de nos fazer salivar e reestimular o apetite. Sem dúvidas, casaria muito bem com qualquer um dos passos anteriores, seja a salada, risoto ou salmão.

Encontros que unem pessoas, mentes, corações, celebram a vida e a mais nobre e necessária das virtudes humanas, a amizade, devem sempre que possível, iniciar e finalizar com a mais espirituosa das bebidas. Um brinde à história, memória e cultura do vinho, que há milênios acompanha a humanidade em sua trajetória.

Encerro esse relato, inspirado por uma noite memorável, repleta de afetos gustativos e boas histórias ao redor da mesa com uma citação aristotélica: “a amizade é uma alma em dois corpos”.

Longa vida à Amitié!

Comentários

Comentários

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui